Por Ale Sbano

''Então, se valer a pena eu quero voar
Ah, mas se voar depende de mim, por que não consigo tirar meus pés do chão?
É que o meu passado pesa demais
E as dores dele também, e não me deixam ir além
Mas quem sabe um dia...''

Por Ale Sbano

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Real ou não,eis a questão...


Ela podia sentir que havia mudado,que sua vida era um carrossel de novidades todos os dias.
Possuía agora uma destreza de pensamentos,sentimentos liberados.
Andava agindo por instinto,fazendo o que lhe dava vontade.Não loucuras ,ou algo rebelde,apenas se sentia mais ousada,menos tola,e sentia  que até sua forma de falar estava destemida,mais segura.
Entrou no metrô,sempre distraída com seu mp3,escutando músicas do Keane que sempre a inspiravam.Pensou na falta que estava sentindo de escrever,e fez uma nota no celular para não esquecer.
Fazer o seu interior se transformar num texto sempre funcionava..tornava tudo mais claro,e visível aos seus olhos,e também adorava inventar histórias.
Estava entre devaneios quando ao parar na estação seguinte sentiu um choque percorrer todo o seu corpo,via algo que a paralisara :Uma pessoa estava entrando em seu vagão.
Ele,que havia feito com que ela se envolvesse  sem perceber.
Ele que era amigo,divertido,apaixonante..
Ele,que traíra sua confiança e a fizera chorar,sofrer e se arrepender
Ninguém no mundo poderia entender a falta que ele fazia a ela e  somente ela sabia o quão especial se sentira um dia com o seu olhar.
Sempre imaginara como seria vê-lo de novo,os dois a sós,mas o que sentia era diferente de tudo o que havia imaginado.Estava inquieta,sentindo um enjôo.Ele a viu,e sentou-se ao seu lado.
O perfume era o mesmo,e sua pele roçou a dele de leve...era tão difícil pensar!Se levantava ou ficava ali?
-Oi,tudo bem?
Não!Nada estava bem,a mente dela gritava.A jovem imóvel respondeu que estava bem,e começou a ouvir coisas banais:que ela estava linda,que ele sentia falta dela,que se arrependia,e notou que apesar de soar belo,nada do que saia de sua boca era real.
Levantou-se,como que deixando no banco qualquer resíduo do que havia existido,e foi embora,sem olhar para ele.Desceu na estação seguinte,com lágrimas nos olhos,mas um sorriso nos lábios:.
Ela estava destruída novamente só por ter olhado para ele,como se tivesse revivido toda a mágoa,mas tinha sido forte para não ceder novamente a uma grande mentira e logo estaria curada,e sem chance de voltar a adoecer.


___________________
Texto mais ou menos,a idéia inicial dele foi melhor do que ele em si!
Eu não abandonei o blog,mas ando sem tempo,por isso não tenho lido comentarios nem respondido,nem acompanhado os blogs que tanto adoro!
vou postar em breve uns selos recebidos,tentar postar algo legal,ler,comentar...voltar a esse mundinho que adoro!
Tenham um ótimo final de semana blogueiros !!

3 comentários:

Gabriel França disse...

Achei o desfecho da história muito rápido. Mas ela em si é boa. Reencontros inesperados são incríveis.

OBS: postei...=P!

Juliana Oliveira disse...

Eu amei o seu texto, como sempre!! rsrs
Muito alê, bjus

@juusep disse...

Reencontros, são ótimos!
Onde seguir você?